Páginas

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Cobranças de dívidas por telefone. Dicas do que fazer!


Recebi este email hoje de um amigo e compartilho com vocês...
O credor tem todo o direito de cobrar a dívida, dentro dos limites da lei, é claro!  Ele pode cadastrar o nome do devedor no SPC e SERASA, mandar cartas, telefonar e entrar com processo judicial de cobrança. Todavia, as empresas de cobrança costumam utilizar - táticas de tortura psicológica- contra os devedores, infernizando suas vidas, ligando para os seus telefones (fixo e celular) diversas vezes ao dia, não respeitando horários, fins-de-semana ou feriados. Vale lembrar que estas pessoas que ligam cobrando, os chamados operadores de - telemarketing- ou de - callcenter- das empresas de cobrança são seres doutrinados através de uma lavagem cerebral para falar aquilo que passaram para eles através de uma cartilha de procedimentos, ou seja, eles, muitas vezes, - não sabem o que estão falando! São alheios a qualquer outro fato existente, alheios à lei e aos direitos dos consumidores para os quais estão ligando, apenas sabendo repetir aquilo que foram treinados para falar. Não tente argumentar com eles, pois não há como argumentar com a ignorância. Ontem mesmo recebi uma ligação de uma empresa de cobrança de um cartão de crédito de um grande banco. Era sobre uma dívida de um cliente que estou tentando resolver de forma extrajudicial (sem entrar na justiça). Tentei argumentar com a atendente, que parecia um - papagaio - e queria, de qualquer maneira, me dar aulas sobre direitos do consumidor (na verdade ela queria me ensinar os direitos do fornecedor porque, para ela, o consumidor não tinha qualquer direito, só obrigações). Era uma verdadeira metralhadora de asneiras. Cito abaixo algumas e entre parênteses a explicação do porquê digo que são asneiras: - agora a dívida não prescreve mais- (Não é verdade! O prazo da lei é de 5 anos para cobrança da dívida); - o nome do devedor ficará para sempre no SPC e SERASA- (Não é verdade! O prazo da lei é de 5 anos para manunteção do cadastro a contar da data de vencimento da dívida e não da data da inclusão do cadastro); - o banco irá tirar a sua casa ou apartamento- (Se a casa ou apartamenento for o imóvel único da pessoa ou da família não pode ser penhorado para pagamento deste tipo de dívida); - o banco pode penhorar o seu salário- (Não é verdade! O salário, vencimentos, subsídios, soldos, remunerações, proventos de aposentadoria, pensões, pecúlios e montepios; as quantias recebidas por liberalidade de terceiro e destinadas ao sustento do devedor e sua família, os ganhos de trabalhador autônomo e os honorários de profissional liberal não podem ser penhorados para pagamento deste tipo de dívida); - nós temos o direito de ligar para o devedor quantas vezes quisermos, a qualquer dia, horário, inclusive para o seu trabalho- . (Não tem não! Lembre-se de que - o direito de um termina onde começa o do outro!- A pessoa tem direito a pri vacidade e ligar para sua casa sem sua autorização é invadir sua privacidade. Ligar para o trabalho, conhecidos ou para vizinhos expondo à dívida para outras pessoas é caso de dano moral. Como eu não podia mais agüentar aquele turbilhão de abomináveis idiotices, acabei por desligar o telefone na -cara- dela. Sei que foi má educação de minha parte, mas ...Ah, que alívio para o meu cérebro! Ao tentar falar por telefone com meu cliente não consegui, porque a atendente metade zumbi, metade asno, havia ligado antes de mim para infernizar a vida do pobre infeliz. Quando finalmente consegui falar com ele acalmeio-o, explicando o que pode e não pode e como iremos agir daqui por diante. É incrível ver como a informação correta, o conhecimento das leis e de como proceder em cada caso, faz diferença nesta hora. De um lado da linha há um zumbi muito bem treinado para falar coisas que não são verdades, mas que certamente farão uma enorme pressão psi cológica na pessoa que esta do outro lado da linha e que está totalmente fragilizada e desconhece os seus direitos mais básicos de cidadão consumidor.Quem leva a melhor? Eles, é claro!  Portanto, o conhecimento faz a diferença e o consumidor sem conhecimento vai sempre perder!  Bem, então o que fazer nestes casos? Certamente me perguntarão.  Primeiro de tudo, conheça os seus direitos (perca um pouco de seu tempo e leia o conteúdo do site! É de graça!).  E no caso das cobranças? Bem, nesse caso use o feitiço contra o feiticeiro! Como? Simples: Quando você liga para uma empresa para pedir o cancelamento de um telefone, cartão de crédito, compra, assinatura de revista ou tv a cabo etc , o que eles fazem? Resposta: Depois de esperar incontáveis minutos digitando as opções dadas por uma gravação, quando finalmente consegue falar com um ser humano, dizem que vão passar você para outro setor e pedem para aguardar o atend imento. Aí vem aquela - musiquinha- e depois de alguns (ou muitos) minutos você ouve aquela voz da moça do aeroporto - aguarde que logo um de nossos atendentes irá atender você- . Mas depois de escutar a - musiquinha - e a frase umas dez vezes, você desiste. Portanto, quando ligarem cobrando diga - só um minutinho- e deixe o telefone ligado (coloque perto do rádio com uma - musiquinha- para distrair a pessoa, porque ela vai gostar de ouvir uma música enquanto aguarda) e vá fazer outras coisas (ver tv, tomar banho, dar uma caminhada, qualquer coisa). Depois de uma dúzia de ligações, ficando pendurados no telefone, provando um pouco do seu próprio feitiço, eles vão cansar, assim como você cansou quando tentou ligar para cancelar algo. Outra técnica simples é colocar um identificador de chamadas e não atender quando verificar que são eles. A mais radical das técnicas é simplesmente cancelar a linha telefônica e, se for o caso, pedir para outra pessoa da família ligar outra linha em seu próprio nome. Lembre-se que - ninguém é obrigado a ficar recebendo e atendendo cobranças pelo telefone. Se o credor quer cobrar a dívida, utilize o meio próprio, ou seja, entre na justiça! Entre na Justiça pedindo uma ordem judicial por - obrigação de não fazer. As pessoas costumam falar muito sobre a obrigação de fazer- a qual consiste no pedido judicial para que a justiça determine a alguém que faça algo. Todavia, muitos desconhecem que a lei também traz a obrigação de não fazer. Portanto, o consumidor que se sentir perturbado em sua privacidade e sua moral pelas constantes ligações de cobrança tem todo o direito de entrar na justiça com uma ação por - obrigação de não fazer - para exigir contra a empresa de cobrança e contra o credor que parem de lhe ligar e que o juiz fixe uma multa diária de um salário mínimo (por exemplo) por cada vez que descumprirem a ordem judicial e ligarem. Como provar as ligações? Exija da companhia telefônica a discriminação das ligações realizadas para o seu número! Em caso de ligações para vizinhos, conhecidos e para o trabalho, basta pegar testemunhas e entrar com uma ação por danos morais pelo fato das ligações e da exposição terem lhe causado constrangimento! Exija os seus direitos!

7 comentários:

  1. Boas úteis doutora!! Pode acrescentar ainda que além de ligarem fora de hora, diversas vezes ao dia, em feriados e finais de semana, mensagens pelo celular, o pior é que ligam em seus parentes - pelo nome - ligam para seus vizinhos, e ligam aliatoriamente para qualquer pessoa a fim de lhe encontrarem, a qualquer custo. Diversas vezes, após orientação de um advogado, solicitamos que as propostas financieras do valor à pagar fossem enviados "por carta", formalmente, mas aí as coisas mudam. Nos cobram a 15 meses assim, até que comprei um telefone que registro o número que não quero atender e ele derruba as ligações. Seria muito bom que os direitos do consumidor e do devedor fossem observados, mas a realidade é outra. Estas leis são doutrinariamente perfeitas, mas sua aplicabilidade é, sinceramente, virtual... Agora a CNEE esta negativando seus consumidores sem mesmo ter interrompido o fornecimento de energia elétrica em suas residências ou empresa. Pode?? Acho que sim né!!!! Você atrasa o pagamento, recebe um conunicado tipo AVISO "33 dias após o vencimento para efetuar a quitação do débito em 24 horas sob pena de cancelamento no fornecimento de energia, mas antes do 10 dias antes do recebimento deste AVISO seu nome já está no SPC, e você está mais prejudicado do que nunca, onde seu crédito, como um todo, fica definitivamente na lista dos "mal pagadores". Definitivamente sim, doutora, pois muito se fala dos cadastros SPC e SERASA, mas muito pouco se fala sobre o CADASTRO CONJUNTO ENTRE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS SOBRE DEVEDORES EM GERAL. É isso mesmo. Este cadastro existe sim....Não é SISBACEN NÃO!! É LISTA NEGRA INTEGRADA. Gostaria muito que a doutora atuasse sempre na defesa do consumidor, pois nós pagamos tudo, sempre e da forma que o credor sempre determina.

    Grande abraço e bom trabalho

    ResponderExcluir
  2. De fato existe sim e mais, essas empresas agem totalmente de encontro ao disposto no artigo Art. 43."O consumidor, sem prejuízo do disposto no art. 86, terá acesso às informações existentes em cadastros, fichas, registros e dados pessoais e de consumo arquivados sobre ele, bem como sobre as suas respectivas fontes".

    § 1° Os cadastros e dados de consumidores devem ser objetivos, claros, verdadeiros e em linguagem de fácil compreensão, não podendo conter informações negativas referentes a período superior a cinco anos.

    Que trata diretamente sobre a vedação a permanencia interna de restrições de serviços.

    ResponderExcluir
  3. Gostaria de saber se uma empresa tercerizada,pode ficar ligando falando coisas absurdas ,ja fui chamada de mau de hanzaimer,e mau pagadora e etc,meu filho comprou um carro,finaciado por um banco,ai liguei e falei que no momento ia atrazar o (dia)mas pago mesmo com atrazo e pago os juros,mas a empresa contratada pelo banco,liga ás 7 hrs da manha aqui,a noite depois das 19 hrs tbem,e são pessoas despreparadass para conversar,como meu filho esta desempregado mas eu pago mesmo assim com atrazo e juros,mas e humilhante demais,eu sofri um acidente de trabalho e liguei para o banco que meu filho ia atrazar o (dia),mas que eu ia pagar mesmo com juros.Ate ai tudo bem mas essa empresa que contrataram não respeita isso,que posso fazer ja que eu pago mesmo com atrazo é apenas uma parcela.E a empresa cobradora soube que eu que pagava me ofendeu,disse que sabia que eu era a responsavel,que tinha até procuração para assumir a conta com o banco isso nao procede,me ajudem por favor Liane.

    ResponderExcluir
  4. DESSA FORMA ESTAREMOS ENSINANDO OS DEVEDORES A FICAREM MAIS ESPERTOS. PORTANTO ASSIM O BRASIL VAI PRÁ FRENTE COM OPERADORES DAS LEIS DANDO ESTAS DICAS À PESSOAS QUE ESTÃO USANDO DE MÁ FÉ CONTRA OS FORNECEDORES. LOGICAMENTE OS FORNECEDORES DEVEM TER BONS MODOS PARA ABORDAREM SEUS DEVEDORES. CASO ALGUM DEVEDOR SE SINTA OFENDIDO DE RECEBER UMA COBRANÇA PROCURE SEUS DIREITOS, DÁ MESMA FORMA QUE ELE PROCUROU O FORNECEDOR NA HORA DE PEDIR CRÉDITO.

    ATENCIOSAMENTE,

    EDILSON MEIRELES

    ResponderExcluir
  5. as vezes, o consumidor nem pede o crédito, mas as operadoras de cartão
    com seus promotores famintos por comissões,fazem uma lavagem cerebral
    instantânea na gente no meio da rua, e quase nos obrigam a fazer cartão de credito ,isso deve ser levado em conta, sr. Edílson Meireles, porque
    quando nos enforcamos com a corda que nos é oferecida"o cartão de credito" os mesmo promotores só que em função diferente como "operadores de telemarketing" faltam meter uma bala na sua cabeça por telefone para cobrar a divida.

    ResponderExcluir
  6. Bom trabalho. mas, se voce tiver tempo atualiza o blog pra gente!


    atenciosamente,
    Gilson Buaes

    ResponderExcluir
  7. boa tarde eu tinha uma divida de 2.621,00 em uma determinada loja, já paguei 2051,00 pq reparcelamos, agora eu queria saldar todo o restante de 570,00 com um único deposito mas a loja quer q eu pague ainda 880,00 o que eu faço....

    ResponderExcluir